10 de dez de 2010

Consciência e Lucidez


Olá amigos, hoje vou falar um pouco sobre a consciencia e a lucidez, quando estamos fora do corpo podemos estar lúcido mas não consciênte, como assim? bem a consciência e a lucidez são assuntos toalmente diferentes, você pode estar lúcido fora do corpo, andar em vários lugares converssar com pessoas, espíritos, amaparar, etc. Quando estamos lúcidos sabemos que o nosso espírito encontra se em uma dimensão espiritual extrafísica mas isso não quer dizer que estamos consciente, exemplo se você estiver fora do corpo e lúcido o que você faría? ajudaria? voaria? ou iria espiar a vizinha bonita? percebe a consciêcia é quando estamos ciente do que está certo ou errado, você pode estar sonhando fora do corpo e não estar lúcido mas consciente vou descrever um exemplo, uma experiencia que aconteceu comigo. Uma vez sonhe que ajudava uma senhora a chegar em casa, auxiliei ela, mas era tudo um sonho não estava lúcido porém tive consciência de que a senhora precisava de ajuda. Podemos estar fora do corpo em um sonho e reconhecer o que é certo e errado e fazer o bem mesmo não estando lúcido, ou muitas vezes lúcidos e fazendo coisas erradas. Resumi tudo isso para você compreender melhor o que é consciência e lucidez, lembre se podemos estar neste dois estados sempre, seja fora ou dentro do corpo.
Muita paz e luz...

5 de nov de 2010

Aviso

Olá amigos viajores, estamos com probleminhas, como sempre, para fazer postagens frequentemente, agora será um pouco difício, estou me preparando para fazer enem, vestibular, mas quando terminar tudo vou voltar a fazer postagens, com informações legais, ajudando os iniciantes e claro aprendendo também, quero agradecer as pessoas que visitam este blog e buscam sempre aprender, també as pessoas que nos enviam e-mail com sugestões e dúvias, esperamos estar sempre a serviço de todos os que buscam aprender e se aperfeiçoarem no assunto, assim como eu que também estou aprendendo.
Muita paz e luz...

14 de set de 2010

Relatos: Agarrado por uma força estranha


Estar no umbral não é la uma coisa boa, estar em um lugar desequilibrado e cheio de entidades perdidas é como estar num pesadelo, mas podemos aprender e muito com isso. Pois é eu estive lúcido neste lugar, não só uma vez, mas todos os dias, quando dormimos saímos do corpo, seja para uma dimensão boa ou ruim, e quando estamos na frequência ruim sentimos medo, ou vontade de ajudar e estamos propício a algum acontecimento, foi o que aconteceu, então irei relatar esta experiencia no umbral não muito assustador, mas que me deixou muito pensativo quanto a força energética.
14-09-2010, madrugada, não sei que horas, Foz do Iguaçu-PR. Estava sonhando quando abri a lucidez, eu estava na frente da minha casa, não me lembro direito o que eu estava fazendo, da minha casa da para ver o Paraguai, ou seja, da uma distancia curta, uns 5 quilômetros de onde eu moro para o país vizinho, isso indo reto, então resolvi correr em direção do Paraguai, cheguei perto de uma mata que fica antes do rio paraná, então chegando lá desci em um lugar que nunca tinha visto mas sabia que aquele lugar fica perto de uma favela. Estava cheio de lixo e meio escuro, vi o rio paraná, e pensei em atravessar mas não tive coragem, tive medo de me afogar, ou encontrar seres estranhos hehehe, mas eu estava fora do corpo como eu iria me afogar?
De repente sinto algo me agarrar, como se fossem duas mãos brotando da terra, então forcei e nada. Sigo com esta força me agarrando no meu quarto então fiz a técnica do E.V. (Estado vibracional) e pouco apouco aquela força foi se retirando e me senti leve novamente. Tive um outro sonho depois, mas não me lembro mais.
Em nenhum momento senti algum tipo de pavor quando isto aconteceu, parecia que eu estava bem equilibrado e me libertei desta energia tranquilamente, bem, sei que estou voltando a ter projeções, e espero aprender sempre com elas.
Muita Paz e Luz....

4 de set de 2010

Relatos: Sonho lúcido


Olá amigos, hoje tive uma experiencia, despertei e um um sonho lúcido, foi uma projeção meio esquisita, mas vou compartilhá la e tentar tirar algum ensinamento dela.
04-09-2010, 07:00h, Eu estava tendo um sonho,e neste sonho eu estava no trabalho, mas percebi algo estranho, e já estava em um lugar conhecido, então despertei a lucidez, mas não estava muito consciente, então encontrei meu irmão, e achei que ele estava projetado também, mas era só um espirito plasmado, então subi nas costas dele e ele saiu correndo, então falei para ele pular e ele pulava, mas caíamos de novo no chão, e eu falei novamente pula que eu vou concentrar para voarmos, mas não deu certo, pois deveria estar muito denso, então desci e continuei por uma avenida conhecida. Não me lembro mais o que aconteceu, pois acordei com o despertador 15 para as 8:00h da manhã, e pensei na projeção, o que eu deveria ter feito.
As experiencias nos ensinam muito.
Muita paz e luz....

23 de jun de 2010

Falando um pouco sobre o medo




Olá amigos, quanto tempo, estou com alguns probleminhas e não estou com tempo de escrever para o blog, por isso estou colocando algus artigos de outros autores, mas hoje darei minha opinião sobre o medo, o medo de sair do corpo, mas que tipo de medo? O medo de encontrar espíritos ou o medo de morrer?
Quando saímos do corpo por catalepsia, estamos envolvido pelo campo energético, que nos prende em nossas energias, dentro dele recebemos as informções do corpo físico ou seja, se o corpo estiver sentindo medo, seu corpo astral não se sntirá diferente, pois esta proximidade nos faz atrair matéria etéria criando um campo pesado e difício de ser vencido, por isso a importância dos trabalhos energéticos.
Após o afastamento do corpo astral do campo energético, o projetor começa a perder esse medo, e vai conforem seu corpo ou sua consciencia pede. O medo existe muito até mesmo longe do corpo, não aquele medo de morrer, ou o medo dos espíritos, mas sim o medo do fracasso, o medo de errar, o medo de descobrir quem realmente você é ou o que foi em outras vidas. O equilibrio é muito bom nos projetores que passam por esses experimentos, e ele ve um aprendizado nisso.
Estar com medo é normal, como vence-lo, aí é com cada um. Converssar com o medo, buscar pensar realmente onde sinto medo, ajuda muito para manter o equilíbrio. Não posso chegar e dizer para você "não tenha medo" pois todos temos um medo ou já tivemos medo. Deixe o tempo curar isso de você, e nunca se culpe ou se penalize por isso, pois o medo é natural do corpo físico que passa aimpressão para o corpo astral.
Amigos, espero escrever mais artigos, e postar informações novas, pois quero muito ajudar, e aprender com a vida, se você tiver alguma dúvida ou sujestão mande uma mensagem no fim da página com seu e-mail para ser respondido.
Muita paz e luz...

29 de mai de 2010

O que é Projeção Astral ? Por Flávio Lins




“A noite bela cai...
E eu dentro dela,
Vou a lugares distantes,
Pessoas que nunca vi.
Aqui estou,
Pronto para servir...”

A noite, quando nosso corpo físico se prepara para recarregar-se de energia através do sono, nosso corpo astral começa a vibrar para se deslocar no campo astral. A este fenômeno, a ciência oculta chama de Projeção Astral, se caracteriza através dos sonhos ou pesadelos, que são as lembranças das vivências ocorridas nos níveis em que nossa consciência desperta naquele plano.
Se tivermos uma vida regrada ao longo do dia e vibramos boas emoções teremos os chamados sonhos. Mas se comermos alimentos pesados e vibramos emoções negativas, ou simplesmente negligenciarmos os pontos de equilíbrio, então, acorrerão os pesadelos, que nada mais são que criaturas do plano astral que se alimentam das angústias, de tristezas, ou de outras vibrações que emitimos quando nos encontramos dentro das ilusões criadas por eles. A chamada fuga de alguém que nos persegue através de um lugar desconhecido, mas não sabemos quem, ou porque fugimos e apenas fugimos, por exemplo, é um dos exemplos clássicos do vampirismo indireto. Na realidade, este sonho é uma farsa, porque não há nada de ameaçador nos perseguindo, apenas o nosso próprio medo. Trata-se de um exemplo comum de desdobramento inconsciente que ocorre com a maioria das pessoas por não terem consciência do seu corpo astral.
Existem também os desdobramentos conscientes que podem ser involuntários, voluntários ou artificiais. O desdobramento consciente involuntário está ligado ao campo emocional. Se possuímos, por exemplo, um elo afetivo com uma pessoa, mesmo estando acordado, nosso corpo astral pode sair e “ver” se a pessoa está bem ou não, mas neste caso não há controle do desdobramento. No desdobramento consciente voluntário, a projeção ocorre tranqüila, já que a pessoa possui plena consciência do plano astral e de seu corpo, e com os conhecimentos de defesa psíquica ela pode se defender de eventuais ataques das formas que habitam esse plano. Afinal o Astral não é morada somente dos humanos desencarnados e os de passagem. É assim que muitas vezes a Fraternidade Branca faz contato.
Já o desdobramento artificial ocorre através das drogas, o que ocasiona uma projeção forçada no plano astral sem preparo preliminar. Por isto os relatos coincidentes de visões de flores, seres ameaçadores, criaturas plácidas ou agressivas. Este método, o de uso de drogas alucinógenas, só é válida, quando é ritualístico. Mas ele só ocorre em meio às Tradições Xamânicas, e assim mesmo com um sério objetivo, e tão somente por iniciados. Para tanto, é necessário que estes iniciados tenham passado por anos de disciplina e aprendizado, e mesmo assim estão a obedecer a ritos raros e em datas especiais, e sempre sob a supervisão de um instrutor abalizado.
Ele observa que o estado de coma também proporciona uma Projeção Astral involuntária, que acarreta um aprendizado da condição de vida após a morte, e da existência de seus corpos.
Os verdadeiros motivos desse estágio intermediário muitas vezes são determinados pelos Mestres para que haja um avanço de consciência para um trabalho na vida física, se o indivíduo vier a despertar do estado de coma, ou na próxima encarnação em caso contrário.
A meta prevista de nossa raça raiz, a Quinta, é controlar o corpo astral através do amor compassivo e fraterno, ou seja, deslocar o elo com chacra umbilical para o chacra cardíaco, o que já deveria ter ocorrido no final da Quarta raça raiz, a raça Atlante, onde o mau uso do corpo astral foi uma das causas de sua queda. Por causa desta quebra no plano, a Fraternidade Branca possui uma grande dificuldade de se comunicar com aqueles que buscam o caminho da auto-realização e do mestrado.
Aqueles que procuram estes ensinamentos devem buscá-las com pessoas sérias e que pesquisam as origens e potencialidades do ser humano, e principalmente esteja preparado para o caso de recusa de retorno, como o que aconteceu em uma regressão sob minha responsabilidade em que a pessoa precisou fazer uma projeção astral conduzida, para fins de complementar sua regressão, um caso não muito comum, mas também não raro, e quando de sua busca encontrou um lugar que se enquadrava com suas aspirações, deste modo se recusava a retornar a seu corpo físico, o que foi necessário usar de uma técnica de persuasão para concluir a pesquisa.
As técnicas de projeção devem ser usadas também para cura de medos traumáticos, insônia, pesadelos e etc... Na realidade é uma terapia de cura não só a nível emocional, como físico, na recuperação de energia vampirizada, que aliás pode ser de um ser do astral ou do plano físico, apesar de serem poucas as pessoas que conseguem realizar este tipo de vampirismo, e mental como era aplicada pelos Colégios Druidas.
Recentemente uma pessoa perguntou o porquê de não se lembrar de seus sonhos, a explicação pela Ciência Oculta que existem dois casos: as que já possuem um corpo astral apto, mas com a evolução em andamento para um contato com os Mestres, assim durante o sono são recrutados para aliviar o carma da dor nos orfanatos, campos de refugiados, hospitais, asilos, e todos aos quais pediram, assim ao retornar suas memórias astrais são apagadas e acordam sem recordar os horrores pelos quais passam nossos irmãos nesta passagem terrena.
No segundo caso o corpo astral ainda não possui condições de se afastar muito de seu corpo físico e por isso não possui qualquer registro de ação. No primeiro caso está uma das explicações da memória de lugares que passamos pela primeira vez e achamos que já estivermos naquele local.
A projeção astral possui como vimos ao longo dessa reportagem uma função clara e específica, não um programa para aqueles que não acreditam em seu potencial.
Fonte:http://www.viagemastral.com/informacoes_in.php?subaction=showfull&id=1189754023&archive=&start_from=&ucat=6&

17 de mai de 2010

O Duplo etérico


Sua função primordial é servir de ligação entre o perispírito e o corpo carnal, funcionando como um filtro das energias que chegam e saem do físico, protegendo o ser de cargas negativas que podem gerar desequilíbrios e doenças. - Por Eduardo Kulcheski - Quando os elementos espiritual, perispiritual e físico se contactaram, observou-se a necessidade de haver um filtro que absorvesse e reciclasse as energias vitalizadoras que passariam a percorrer essas três entidades. Assim, criou-se o filtro conhecido como "duplo etérico", que é a sede dos centros de captação de energia, o elo mais tênue, que liga o corpo ao seu perispírito, ou o mais denso, que une o perispírito e o espírito ao seu corpo físico momentâneo. O duplo etérico, composto por energias bastante densas, quase materiais, mas ainda ocultas da visão humana, é o responsável pela repercussão vibratória direta do perispírito sobre o corpo carnal. Sua atividade principal é filtrar, captar e, por isso mesmo, canalizar para o corpo físico todas as energias que deverão alimentá-lo. Esta comunicação é feita através dos chacras, que captam as vibrações do espírito e as transferem para as regiões correspondentes na matéria física. As obras complementares, sobretudo as de autoria de André Luiz, trouxeram mais dados sobre a especificação dos invólucros dos espíritos. Ele afirma que o corpo mental é o envoltório sutil da mente e que o corpo vital ou duplo etérico é a duplicata energética que reveste o corpo físico do homem. Diz ainda que o corpo mental preside a formação do corpo espiritual, que, por sua vez, comanda a formação do corpo físico juntamente com o corpo vital. Natureza e Características O duplo etérico é permanentemente acoplado ao corpo físico, sendo responsável por sua vitalização. Portanto, morrendo o corpo físico, imediatamente morrerá o correspondente corpo etérico. É constituído por éter físico emanado do próprio planeta Terra e funciona com êxito tanto no limiar do plano espiritual como do plano físico. Sua textura varia conforme o tipo biológico humano, ou seja, será mais sutil e delicado nos seres superiores e mais denso nas criaturas primitivas. Ele funciona como um mediador na ligação entre o corpo físico e o perispírito, não sendo, portanto, um veículo separado da consciência. É um campo mais denso que o perispiritual, condensando as energias espirituais que seguem para o físico, mas, ao mesmo tempo, recebe os impulsos físicos, converte-os e direciona-os aos arquivos perispiríticos, mentais, inconscientes e espirituais. Atua como uma proteção natural contra investidas mais intensas de habitantes menos esclarecidos do plano espiritual, defendendo também do ataque de bactérias e larvas que podem invadir não só a organização física durante a encarnação, mas a própria constituição perispiritual. No entanto, o duplo etérico é a reprodução exata do corpo físico do homem e se distancia ligeiramente da epiderme, formando uma cópia vital e de idênticos contornos. Apesar dele ser um corpo invisível aos olhos carnais, apresenta-se aos videntes e aos desencarnados como uma capa densa e algo física. De aparência violeta-pálida ou cinza-azulada, o duplo etérico, em condições normais, estende-se cerca de 6mm além da superfície do corpo denso correspondente. As energias que entram no organismo físico, como o fluido vital, passam pelas regiões do duplo etérico responsáveis pela absorção e circulação destas: os centros de força conhecidos como chacras. Os chacras do duplo etérico são temporários, durando o tempo que este existir, ao contrário dos chacras perispirituais, que são permanentes. Cada chacra conta com uma localização e função principal, correspondente a uma região de plexos nervosos do corpo físico. São sete os principais chacras, ligados entre si por condutos conhecidos como meridianos, por onde flui a energia vital modificada pelo duplo etérico. Sensibilidade do Duplo Etérico O duplo etérico acusa de imediato qualquer hostilidade ao corpo físico e ao perispírito, através dos centros sensoriais correspondentes na consciência perispiritual e física. O perispírito, por sua vez, como um equipamento de atuação nos planos sutilíssimos do espírito imortal, ao manifestar seu pensamento, seus desejos ou sentimentos em direção à consciência física, também obriga o duplo etérico a sofrer os impulsos bons e maus, tal qual os espíritos desencarnados quando atuam no mundo oculto, inclusive acusando aos sentidos físicos os ataques dos espíritos malfeitores. Algumas criaturas que sofreram mutilação de um ou mais membros do seu. corpo Sê queixam de dores nesses órgãos físicos amputados. Essa sensibilidade ocorre porque a operação cirúrgica não foi exercida sobre o duplo etérico, que é inacessível às ferramentas do mundo material. Assim, é comum às pessoas sem pernas ou braços ainda conservarem uma sensibilidade reflexa por algum tempo, a qual é transmitida para sua consciência pelos correspondentes membros etéricos. Apesar do duplo etérico ser desprovido de inteligência e não apresentar sensibilidade consciente, ele não é apenas um intermediário passivo entre o perispírito e o organismo carnal, reagindo de forma instintiva às emoções e aos pensamentos daninhos que perturbam o perispírito e, depois, causam efeitos enfermiços no corpo carnal. Este automatismo instintivo lhe possibilita deter a carga deletéria dos aturdimentos mentais que baixam do perispírito para o corpo físico, pois, do contrário, bastaria o primeiro impacto de cólera para desintegrar o organismo carnal e romper sua ligação com o perispírito, resultando no desencarne do ser. Deve-se considerar que os pensamentos desatinados provocam emoções indisciplinadas, gerando ondas, raios ou dardos violentos que se lançam da mente incontrolada para o cérebro físico por meio do duplo etérico, destrambelhando o sistema nervoso do homem sob esse mar revolto de vibrações antagônicas. Em seguida, perturba-se a função delicada dos sistemas endócrino, linfático e sangüíneo, podendo ocorrer conseqüências físicas na forma de patologias, como apoplexia, decorrente do derrame de sangue vertido em excesso pela cólera, síncope cardíaca, em virtude da contenção súbita da corrente sangüínea alterada pelos impactos do ódio, ou a repressão violenta da vesícula, devido a uma explosão de ciúme. Algumas emoções afetam o duplo etérico em sua tarefa de medianeiro entre o perispírito e o corpo físico. No entanto, quando submetido a impactos agressivos do perispírito perturbado, o duplo etérico baixa seu tom vibratório, impedindo que os raios emocionais que descem da consciência perispiritual afetem o corpo carnal, promovendo uma espécie de barreira vibratória. Assim, faz com que haja uma imunização contra a freqüência vibratória violenta do perispírito, contraindo sua densidade no sentido de evitar o fluxo dessas toxinas mortíferas, deixando o impacto psíquico de ódio, cólera ou ciúme impossibilitado de fluir livremente e atingir o sistema fisiológico do corpo físico. Afastamento compulsório Entretanto, quando o duplo etérico não consegue reagir com seus recursos instintivos de modo a proteger o corpo físico contra uma explosão emocional do perispírito, recebe um impulso de afastamento compulsório. Neste caso, a vitalidade orgânica do homem cai instantaneamente, fazendo com que desmaie ou tenha o que chamamos de "ataques". Ante os impactos súbitos e violentos do perispírito, o chacra cardíaco é o centro de forças etéricas que mais sofre os efeitos de tal descarga, por ser o responsável pelo equilíbrio vital e fisiológico do coração. É por isso que, nestes casos, há o risco de enfartes cardíacos de conseqüências fatais. No entanto, o duplo etérico, por seu instinto de defesa, mobiliza todos os recursos no sentido de evitar que os centros de força etérica se desintegrem por completo. Agora, caso a descarga violenta do perispírito não consiga atingir o corpo físico devido à reação defensiva do duplo etérico, as toxinas emocionais sofrem um choque de retorno e voltam a se fixar no perispírito, ficando nele instaladas até que sejam expurgadas na atual ou em uma futura encarnação. Isto porque a única válvula de escape para esses venenos psíquicos é o corpo físico, que, para propiciar essa "limpeza", sofre o traumatismo das moléstias específicas inerentes às causas que lhes dão origem. Aliás, os desajustes morais são uma fonte crescente de distúrbios psíquicos, gerando um número cada vez maior de indivíduos neuróticos, esquizofrênicos e desesperados, tudo isso como conseqüência da intensa explosão de emoções alucinantes que destrambelham o sistema nervoso. Isto resulta em um aumento cotidiano do índice de vítimas, pois o duplo etérico torna-se impotente para resistir ao bombardeio incessante das emoções tóxicas e agudas vertidas pela alma e alojadas no perispírito até que sejam transferidas ao corpo físico. Se a carga deletéria acumulada em vidas anteriores for aumentada com desatinos da existência atual, essa saturação pode gerar afecções mórbidas mais rudes e cruciantes, como o câncer e outras enfermidades. O transe mediúnico, a anestesia total, os passes, os ataques epilépticos, a hipnose, a catalepsia e os acidentes bruscos são fatores que afastam o perispírito e o duplo etérico. Quando este se separa do corpo carnal, provoca no homem uma redução de vitalidade física e queda de temperatura, pois o corpo físico se mantém com reduzida cota de fluido vital para se nutrir, esteja adormecido ou em transe. Epilepsia e hipnose O epiléptico é uma pessoa cujo duplo etérico se afasta com freqüência de seu corpo físico. O ataque epiléptico e o transe mediúnico do médium de fenômenos físicos apresentam certa semelhança entre si, com a diferença de que o médium ingressa no transe de forma espontânea, enquanto o epiléptico é atirado ao solo assim que seu duplo etérico fica saturado dos venenos expurgados pelo perispírito e se afasta violentamente, a fim de escoá-los no meio ambiente sob absoluta imprevisão de seu portador. Em certos casos, verifica-se que o epiléptico também é um médium de fenômenos físicos em potencial, já que a incessante saída de seu duplo etérico pode lhe abrir uma brecha medi única que o sensibiliza para a fenomenologia mediúnica. Todo ataque epiléptico é um estado de defesa do corpo físico, que expulsa o duplo etérico e o perispírito para que estes se recomponham energeticamente, trocando energias negativas por positivas. Os epilépticos são pessoas que tiveram ação com energias muito densas em encarnações passadas. Assim, os psicotrópicos utilizados pelos médicos dificultam o desprendimento do duplo etérico, evitando os ataques. Já o hipnotizador atua pela sugestão na mente do hipnotizado, Induzindo-o ao estado de transe hipnótico. Resulta daí o afastamento parcial do duplo etérico, que fica à deriva, permitindo a imersão no subconsciente. Com isso, o hipnotizado abre uma fresta no plano espiritual que lhe permite até mesmo manifestar e dar vivência aos estágios de sua infância e juventude ou mesmo de alguns acontecimentos e fatos de suas vidas pretéritas. Quando o duplo etérico se distancia por alguns centímetros do corpo físico, a ação física diminui e a abertura para a atuação do perispírito se amplia, tornando-se um catalisador das energias espirituais. Por isso, favorece o despertar de seu subconsciente e a imersão ou exteriorização dos acontecimentos arquivados nas camadas mais profundas do ser. As anestesias operatórias, os anti-espasmódicos, os gases voláteis, as drogas e sedativos hipnóticos, o óxido de carbono, óxido de carbono, o fumo, os barbitúricos, os entorpecentes, o ácido lisérgico e certos alcalóides como a mescalina são substâncias que operam violentamente nos interstíclos do duplo etérico.Embora a necessidade obrigue o médium a se utilizar por vezes de algumas destas substâncias em momentos imprescindíveis, é sempre imprudente exagerar no uso delas sob qualquer pretexto ou motivo. O médium que abusa de entorpecentes que atuam com demasiada freqüência em seu duplo etérico se transforma em um alvo mais acessível ao assédio do mundo inferior. Rompimentos do duplo etérico A estrutura íntima do duplo etérico fica seriamente afetada quando, por meio de desregramentos e vícios, a pessoa utiliza substâncias corrosivas como álcool, fumo, drogas em geral e certos medicamentos cujos componentes químicos sejam inegavelmente tóxicos. Ocorre um bombardeio à constituição do duplo etérico, queimando e envenenando as células etéricas e formando buracos semelhantes às bordas queimadas de um papel, criando brechas por onde penetram as comunidades de larvas e vírus do subplano espiritual, utilizados comumente por inteligências sombrias como uma maneira de facilitar seu domínio sobre o homem. Acontece que sem a proteção dessa tela, que os mantém naturalmente afastados dos habitantes dos subplanos espirituais, os médiuns começam a perceber formas horripilantes, criadas e mantidas pelos seres infelizes que estagiam nas regiões mais densas do plano umbralino, ocorrendo os mais diversos distúrbios que comprometem o equilíbrio físico-psíquico do ser humano. Falta aos médiuns a proteção etérica que violentaram pelo uso de substâncias químicas tóxicas que lhes destruíram parte do escudo que a natureza lhes dotou para sua segurança, a fim de impedir a abertura prematura da comunicação entre o plano espiritual e o físico. Embora essa destruição não seja completa, criando apenas rasgos ou brechas, sua falta é verdadeiramente nociva, pois o duplo etérico é de suma importância para o equilíbrio do ser humano. As lesões do duplo etérico são difíceis de serem recompostas. Para restabelecer o equilíbrio em tais casos, além dos recursos terapêuticos utilizados com freqüência nos centros espíritas, deve-se promover a doação e a transfusão de fluido vital ectoplasmático, suprindo a falta ou revitalizando a parte afetada do duplo etérico. Camada protetora O duplo etérico é, para o ser encarnado, como um manto protetor, protegendo a pessoa contra o ataque e a multiplicação de bactérias e larvas espirituais que, sem a proteção da tela etérica, invadiriam a organização não somente do corpo físico como a constituição perispiritual durante a encarnação. O duplo etérico assemelha-se à camada de ozônio que reveste o planeta Terra, pois, na verdade, essa camada protetora tem, por analogia, a mesma função do duplo etérico no ser humano. Quando é destruída a camada de ozônio do planeta, formando "buracos" em locais onde deveria haver a proteção natural, certos raios solares penetram pelas falhas e produzem diversos tipos de males nas pessoas imprevidentes do mundo.
Fonte:http: //www.ippb.org.br/modules.php?op=modload&name=News&file=article&sid=2666

28 de abr de 2010

Relatos:Corpo astral denso

Antes de mais nada o fato de estarmos fora do corpo nos permite uma visão sobre a vida após a morte, mas penso, ainda estamos aqui no mundo material e temos uma missão, a missão de ajudar o próximo, mas antes temos que primeiro nos ajudar. A experiência que tive me ensinou alguma coisa, apesar de ter sido curta. Agora vou relatar essa experiência e quem sabe voltamos um pouco atrás e arrumamos o futuro.
"23/04/2010 sexta feira 9:30h, Estava sonhando, não me lembro o que mas despertei a lucidez, eu estava em casa na parte de fora (garagem) e via minha parede, minha mãe estava ali (espirito plasmado) mas sabia que não era ela em certo momento, ela estava olhando pela janela direto para meu quarto querendo me acordar, estranho, mas não conseguiu, então tentei atravessar a parede mas não conseguia eu estava muito denso, tentei e tentei mas não consegui, então resolvi sair pelo portão, fui até o portão olhei para ele e resolvi pular, então fui para rua e vi que vinha a luz do sol era linda a manhã que se presenciava naquela hora, então resolvi ir mais adiante, fui por uma rua e segui adiante e me lembrei que já passei por lá em outras projeções, então tentei voar mas não conseguia, poxa tava difícil tentei exteriorizar mas nada, então me concentrei e com vontade corri e comecei a planar e fui adiante voando até que de repente me sinto na cama, Acordei do nada, era mais ou menos 9:45 da manhã, acordei e saí para comprar pão, e fui ver lá fora o tempo, estava chovendo e tudo nublado diferente do clima que estava no mundo astral."
É isso ai, voltei a pouco tempo a trabalhar as energias diariamente, faltou um pouco de lucidez, mas quem sabe na próxima, temos a vida inteira pela frente, se hoje estou denso amanhã posso estar sutil, se aqui está chovendo lá está um dia lindo.
Muita paz e luz...

14 de abr de 2010

Contato para o blog - envie sua mensagem

Ola amigos está meio dificil para mim postar artigos referentes ao assunto, então criei um formulário para contato, o link está ao lado na parte de contato, ou basta ir até o final da página do blog e preencher o formulário escrever e enviar sua mensagem, pode enviar sugestões, informações e dúvidas. Responderemos assim que recebermos a sua mensagem brevemente.
Muita paz e luz...

25 de mar de 2010

Como facilitar meu processo energético

Para sair do corpo é preciso vontade e determinação, estudos comprovam que força da vontade nos ajuda no processo da saída extra-corpórea. Também para facilitar o processo precisamos mexer nas nossas energias, pois são as energias que ligam o corpo astral com o corpo físico, e, exercitando as energias facilita e muito a soltura do corpo espiritual. Existem pessoas com dificuldades para trabalhar com o processo energético, isso ocorre por vários motivos como: Temperatura elevada do ambiente (como é no meu caso), problemas do dia a dia, preocupações, falta de concentração, falta de relaxamento do corpo físico e entre outros motivos e fatores, (caso você tenha uma dificuldade que não foi citada, envie nos um e-mail ou poste em comentários). O ambiente é essencial para a pessoa que vai trabalha as energias pois ajuda no relaxamento, o ambiente bom mesmo para facilitar o processo é um ambiente com temperatura baixa (ambiente frio) pois ajuda a facilitar e muito o trabalho energético, se você sentir muito frio cubra se com um lençol ou um cobertor leve para não atrapalha sua comodidade ou mais tarde vir a sentir calor, use roupas leves mas busque não vestir apenas roupas íntimas ou ficar nu pois isso atrairia entidades sexualmente desequilibraras, não use ventilador ou ar-condicionado no ambiente nem mesmo mantenha TV ou computadores ligados, mantenha sempre fora da tomada pois o magnetismo destes aparelhos atrapalha e muito no trabalho energético, deite se na posição supina use um travesseiro da altura dos seus ombros para por atras da nuca e também coloque um travesseiro debaixo do joelho e almofadas debaixo dos braços e antebraços para não se sentir desconfortável mais tarde, se preferir uma outra posição fique a vontade porem que lhe traga conforto e ajude você a relaxar por muito tempo, também recomendo uma poltrona pois ela ajuda nessa parte, nunca deite se de barriga para baixo pois você trava suas energias e dificulta mais o processo quanto energético quanto a decolagem astral, a posição supina que eu citei é a mais recomendada não só por mim mas por muitos pesquisadores e projetores experientes. Se o seu problema for a falta de concentração por causa dos problemas do dia dia as preocupações trabalho e estudos aí vai umas dicas minhas que poderão ajudar pois é esse o nosso objetivo ajudar com o pouco que sabemos, quando estiver deitado relaxado comece a pensar em tudo no dia que você teve com quem você encontrou, pense por alguns segundo e depois ordene a sua mente (técnica da alta sugestão) “neste momento minha mente começa a desligar se do mundo” ou desligar se dos problemas etc, use essa técnica quando estiver com pouca ou falta de concentração, você pode sugerir esquecer daquilo que está pensando no momento, depois com a técnica da alta sugestão diga a sua mente “neste momento meu corpo relaxa e minha mente fica livre dos pensamentos do mundo” repita várias vezes e da forma que quiser. Após estar relaxado, acomodado com a mente limpa e concentrada, você vai aplicar os exercícios energéticos, escolha sempre um exercício e pratique diariamente, mas sempre relaxado e concentrado, a melhor dica que eu vou dar é usar sempre acima de tudo a vontade e a determinação nos estudos e nas práticas, espero que estas dicas ajudem a você que inicia os estudo e as práticas quanto a você que já estuda a alguns tempinhos, se tiver alguma dúvida ou ainda dificuldades que não citei mande um e-mail ou poste comentários abaixo, pode também nos adicionar no msn, e pode tirar dúvida quando eu estiver online no chat do blog: marcelo.rodrigo13@hotmail.com.

Muita paz e Luz...


15 de mar de 2010

Relatos: Experiências contínuas


Quando estamos em estado e hipinagogia nosso corpo astral tem mais facilidade de se deslocar ao plano espiritual, este relato que vou contar foi para mim uma experiência na qual aprendi um pouco, bem vamos para o relato.
Dia 10 de fevereiro de 2010, 9:55, lembro me de primeiramente estar sonhando, então senti o momento da saída,(estava pouco lucido) fui até o quarto do meu irmão mais velho e atravessei a parede para comprovar que estava fora do meu corpo, vi meu irmão dormindo, mas não tenho certeza se era ele ou uma plasmagem minha, ou poderia ser outra dimensão, depois sai pela janela do quarto dele e subi em um muro e vi tudo nitidamente era como se eu estivesse naquele lugar mesmo, mas não estava lucido pois esse muro não existia ali, e enquanto eu estava sentado no muro vi a voz do Saulo Calderon ele me falava algo que eu não me lembro, sei que não era ele, mas achei estranho, depois disso não me lembro de mais nada, só sei que fui até o portão da minha casa e atravessei ele, e depois sonhei que anotei este relato hehe, depois acordei e anotei no plano físico o meu relato.
Bem amigos, relatos assim nos deixam sempre curiosos, mas a cada projeção aprendemos algo novo e que vai nos ajudar nas próximas experiências...
Muita paz e luz...

27 de jan de 2010

Métodos para se projetar com Lucidez


A ocorrência da projeção consciente depende de
diversos fatores, físicos e psicológicos. Apresentamos aqui
três técnicas simples e eficientes para se chegar ao fenômeno: a primeira
envolve o uso do dióxido de carbono; a segunda recorre à prática do jejum;
e a terceira, à saturação mental. O interessado em se projetar
deve escolher aquela que melhor se adapte ao seu
temperamento e necessidades.

Antes de resumir três técnicas comprovadamente eficazes para alguém se projetar com lucidez a partir do corpo humano, valem algumas observações gerais oportunas.
As reações conscienciais que participam dos processos preparatórios para a projeção lúcida podem ser classificadas em ações físicas e reações psicológicas.
Ações físicas: higiene; atendimento a urgências fisiológicas, como esvaziar a bexiga e limpar as narinas; permanecer em isolamento; espreguiçamento, suspiros, arrepios, bocejos; exteriorização de energias conscienciais; redução da heterogeneidade do ambiente físico-extrafísico; e evitar a ingestão excessiva de alimentos pesados, sólidos e líquidos. Reações psicológicas: destemor; despreocupação; concentração mental; autodeterminação; auto-sugestões; saturação da mente com a intenção de se projetar; sinais bioenergético-animico-mediúnicos; abordagens mentais sadias ou patológicas; fenômenos paranormais, tais como inspiração, vidência, psicofonia e efeitos físicos.
Para a sua consciência será sempre melhor apreender o maior número possível de informações adequadas sobre a projeciologia antes de tentar sair do corpo físico com lucidez.
O processo de preparo para a sua consciência se projetar se assemelha inteiramente ao processo de você se preparar para ir dormir a cada noite.
A pessoa alheia ao assunto da projeção consciente e o projetor novato enfrentam quatro dificuldades básicas para realizar a viagem astral voluntariamente com lucidez: o processo, propriamente dito, de a consciência se projetar para fora do corpo humano; a obtenção e manutenção temporária da lucidez extrafísica; a recordação, posterior dos fatos extrafísicos que vivenciou; e a tradução, em palavras, das sensações psicofísicas e extrafísicas, sentidas no decorrer da projeção.
De qualquer maneira, é necessário insistir sempre num ponto: seja qual for a técnica escolhida para se projetar com lucidez, ela deve tomar-se uma prática pessoal intransferível, de acordo com a sua personalidade, temperamento e desempenho próprio. O importante não é sair apenas do corpo humano, mas criar hábitos pessoais de se projetar, os mais simples e fisiológicos possíveis, no sentido de se alcançar gradativamente experimentos de alta qualidade com pleno domínio dos processos. Lembre-se de que o aprendizado extrafísico é árduo e infinito, pois não cessa nem por ocasião da morte biológica do corpo humano.
Os exercícios projetivos devem ser praticados num momento de calma, em ambiente de paz, bem lentamente, com bastante atenção e tempo disponível, numa atmosfera adequada de isolamento. Evite a sua execução automática e desconcentrada. A prática regular dos exercícios projetivos, num horário especifico, de preferência pela madrugada, produz resultados positivos menos demorados.
Se você está realmente interessado em produzir as projeções conscienciais lúcidas, não deve tentar o experimento apenas algumas vezes, numa certa época, empregando uma só técnica, e desistir do assunto para sempre, se porventura não conseguir seu objetivo. A produção do fenômeno depende de inúmeros fatores, inclusive dos componentes de natureza fisiológica do indivíduo. Por isso, convém fazer novas tentativas de vez em quando, até mesmo trocando a técnica projetiva, especialmente depois de mudar hábitos básicos ou alterar rotinas existenciais, por mais insignificantes que lhe possam parecer à primeira vista. Tais modificações podem predispor o surgimento do fenômeno consciencial, notadamente quando você nunca teve experiência consciencial lúcida antes.
De qualquer modo, você deve preparar-se psicologicamente para aceitar a ocorrência de projeções conscienciais espontâneas, com lucidez, desde o início, pois isso pode ocorrer em qualquer oportunidade favorável. O fenômeno é fisiológico ou parafisiológico, e além disso pode ser patrocinado por amparadores.
As técnicas para projeção baseiam-se em um ou vários atributos da própria consciência de cada um, tais como a imaginação, a visualização, a concentração mental, etc. Você deve, portanto, verificar com extrema autocrítica qual o seu melhor atributo consciencial, a fim de empregá-lo como recurso fundamental. Por outro lado, se acreditar que uma técnica funcionará, isso provavelmente vai acontecer.
Eis uma listagem de 15 posturas psicofísicas, ou fisiológicas, técnicas, seqüenciais, que facilitam a projeção consciente:
1) Deite-se de costas no leito em posição confortável. Há quem prefira deitar-se diretamente no assoalho a fim de alcançar maior relaxamento físico (músculos) e mental (neurônios).
2) Desaperte as roupas, que devem ser mínimas (se quiser, pode ficar nu). Afrouxe o cinto, tire os óculos (ou as lentes de contato) e o relógio. Lembre-se de manter os joelhos, a nuca e os dedos sem nada que os aperte.
3) Coloque um travesseiro sob a cabeça e outros dois sob os joelhos, ou sob as áreas poplíteas (atrás dos joelhos), para lhe dar comodidade e facilitar a circulação sangüínea, se for conveniente.
4) Estire as pernas sem tensão nem rigidez.
5) Separe os pés uns 30cm um do outro.
6) Descanse os braços estendidos ao longo do corpo.
7) Abra as mãos com as palmas para baixo, sobre os travesseiros que foram colocados sob as suas pernas.
8) Repouse a cabeça numa posição que não force o seu pescoço.
9) Descontraia todos os músculos, sem esquecer os músculos mastigadores, os faciais e os do pescoço.
10) Cerre as pálpebras naturalmente como se fosse dormir.
11) Feche a boca sem provocar a contração dos lábios.
12) Evite engolir sucessivamente a saliva o que, em geral, é provocado pelo nervosismo.
13) Deixe a respiração fluir com naturalidade. A sala ou quarto deve ter boa ventilação.
14) Relaxe totalmente, inclusive os dedos das mãos, alcançando o estado da imobilidade completa (ou semiletargia).
15) Aguarde, com calma, o entorpecimento completo do seu corpo, pouco a pouco.
Os condicionamentos psicológicos da fase da pré-decolagem que predispõem a sua consciência para a projeção consciente se baseiam em mentalizações técnicas que devem ser realizadas quando você estiver nas posturas físicas referidas acima. Eis a listagem desses dez condicionamentos:
1) Concentre os pensamentos no objetivo da projeção consciente, evitando dispersões mentais e devaneios.
2) Pouco a pouco, deixe mentalmente de sentir o corpo físico com o pensamento firme na idéia de que ele não mais existe.
3) Faça a sua consciência entrar nos domínios do silêncio absoluto, como se o universo conhecido houvesse desaparecido para você.
4) Pense concentradamente na idéia de que não mais existem as formas materiais.
5) Busque a condição de alheamento íntimo a tudo o que seja material.
6) Imagine a saída da sua consciência, através do psicossoma (corpo astral) ou do corpo mental, para cima.
7) Deseje, intensamente, flutuar mais acima ainda de onde você se sente.
8) Role o psicossoma para um lado, seja à direita ou à esquerda, aquele que preferir na oportunidade.
9) Prepare-se para ouvir os chiados extrafísicos próprios da decolagem do psicossoma (sons intracranianos), fato que acontece com relativa freqüência.
10) Se acaso você perder a lucidez da consciência em vários experimentos consecutivos, auto-sugestione-se antes da experiência e irá ficar desperto no plano extrafísico.
Não se preocupe quanto às auto-sugestões nas técnicas projetivas. Elas são empregadas apenas no inicio das práticas, a fim de destruir as auto-imagens e condicionamentos do ego ou do animal-humano-encarnado. Através da repetição e do acúmulo das experiências, os próprios fatos convencem a consciência da realidade e esta acaba dispensando todas as muletas das auto-sugestões.
Técnica projetiva através do dióxido de carbono - O dióxido de carbono, quando em elevada concentração nos alvéolos pulmonares e na corrente circulatória, geralmente na mistura atóxica de sete volumes (70%) de oxigênio e três (30%) de dióxido de carbono (carbogênio), diminui a eficiência do funcionamento do cérebro e permite a liberação da consciência. Porém, o dióxido de carbono (CO2, ou anidrido carbônico), se aspirado em estado puro (100%), acarreta imediatamente a morte do corpo humano, por asfixia ou sufocação. Neste caso fatal, a pessoa aspira sem oxigenar o sangue.
Apesar do exposto, e desde que você tenha bons pulmões, coração e sistema cardiocirculatório sem problemas, pode-se produzir a intoxicação simples, inofensiva e voluntária, seguindo processos fisiológicos, pelo aumento do gás carbônico na intimidade dos tecidos do próprio corpo físico.
Através da respiração lenta, você prende ou dificulta as trocas gasosas (a inspiração de menor volume de ar implica menor volume de oxigênio e maior volume de dióxido de carbono remanescente). Desse modo, se predispõe o corpo humano a liberar o psicossoma, com a defasagem ligeira entre o estado de coincidência do psicossoma em relação ao organismo denso.
Ao diminuir a atividade dos seus hemisférios cerebrais, tal processo provocará sono, reduzirá a sua freqüência cardíaca, amortecerá a sua fisiologia em geral e deslocará o seu psicossoma para fora da matéria espessa.
A sua inspiração (o ato de aspirar o ar para dentro dos pulmões) é normalmente igual à duração da expiração (o ato de jogar o ar para fora dos pulmões).
A retenção do ar nos pulmões (e, portanto, do dióxido de carbono), segundo este processo, deve ser igual à metade da sua inspiração ou mais, até três ou quatro vezes a duração desta sendo necessário executá-la pouco a pouco, através de repetidos exercícios respiratórios.
A relação do tempo entre a inspiração, o ato de reter o ar nos pulmões e a expiração deve ser no período inicial 12 segundos para inspirar 48 segundos retendo o ar e 24 para expirar.
Com o cronômetro à sua frente, você vai aumentando devagar o tempo de retenção do ar nos pulmões, até alcançar a fase de manutenção de 16 segundos para inspirar, 64 segundos retendo o ar e 32 segundos expirando.
Em cada sessão, conservando sempre o estômago vazio, faça 20 ciclos completos, a fim de obter resultados compensadores. Há praticantes que repetem os exercícios quatro vezes por dia.
Técnica da projeção consciente através do jejum — O jejum projetivo é a abstinência temporária, parcial, de alimentação com a finalidade de produzir a projeção lúcida da consciência para fora do corpo físico.
Do ponto de vista médico, o corpo humano está em estado de jejum quando todo o alimento ingerido previamente passou pelos processos digestivos e foi assimilado nas células.
Existiram poucos povos na história (se é que existiu algum) cujos sistemas religiosos e éticos não institucionalizaram, num certo momento, a prática da suspensão regular da alimentação. Desde o homem primitivo, sempre surgiu quem afirmasse que o jejum prolongado ajuda a liberação do corpo extrafísico consciência.
Atualmente, usa-se o jejum como período de descanso da fisiologia animal ou humana; providência natural eficaz para fazer a reversão da toxemia do organismo humano; restauração da saúde física e mental do indivíduo;, técnica soviética de jejum periódico para prolongar a vida animal e a vida humana.
Explica-se o mecanismo de atuação do jejum pela mudança da regulação dietética, do metabolismo orgânico, ou seja, pela carência de vitaminas e a deficiência de glicose (açúcar) na corrente circulatória, que tendem a atuar, em primeiro lugar, sobre o sistema nervoso central - o mais vulnerável do corpo humano. Isso cria estados psicológicos favoráveis à redução da eficiência da ação dos hemisférios cerebrais, à separação da consciência e da mente, ou a conseqüente liberação da consciência através do psicossoma.
Convém advertir, no entanto, que a prática regular de qualquer mortificação do corpo deve ser bem orientada, com supervisão especializada, a fim de se evitar um sem-número de sintomas mentais indesejáveis.
Estão excluídos desta técnica projetiva, assim como da maioria dos métodos de projeção consciente, crianças e adolescentes; o indivíduo anêmico; quem apresenta peso corporal insuficiente; o portador de afecção hepática (doenças do fígado); quem tenha sofrido distúrbio orgânico recentemente; o fumante inveterado; quem vive sob o uso constante de drogas ou entorpecentes; quem ingere bebidas alcoólicas de modo excessivo; etc.
Recomenda-se o jejum breve para produzir a projeção consciente á pessoa de boa saúde, que seja “um bom garfo”, para quem a abstinência de alimentos já será benéfica como eficiente processo de desintoxicação, repouso e rejuvenescimento celular dos órgãos. De qualquer maneira, é necessário ficar alerta para não se prejudicar com dieta imprópria ou subnutrição.
O jejum projetivo constitui também boa indicação técnica para a pessoa de temperamento frio, extremamente analítica, centrada em si mesma do ponto de vista material ou físico, e sem nenhuma sensibilidade energético-animico-mediúnica evidente até o presente. O jejum, neste caso, atua quebrando a “crosta” psicológica espessa da materialidade da personalidade reencarnada, abrindo flancos em suas excessivas defesas, autocrítica, censuras, condicionamentos, recalques e insensibilidades, predispondo-a, de algum modo, a novas sensações e descobertas imprevisíveis.
Cada pessoa adapta-se ao jejum de um modo e grau diferentes. Há quem possa jejuar com segurança até por um mês, ou mais. Apenas com 24 horas de abstinência de alimentos, porém, profundas alterações biológicas já ocorrem no organismo. A maior parte dos indivíduos que jejuam perdem entre 0,5 kg e 1,5 kg nessas primeiras 24 horas.
A melhor época para você fazer o jejum experimental será num fim de semana ou durante as suas férias de verão. No inverno, o organismo necessita mais de alimentos para manter a sua temperatura, conservar o metabolismo equilibrado, evitar a possibilidade de infecções e até mesmo o simples resfriado. Não convém, portanto, esgotar inutilmente as reservas orgânicas nesta etapa do aprendizado técnico da projeciologia. Por outro lado, isso nem sempre vale para os brasileiros, pois a maioria dos nossos Estados não apresenta um inverno realmente rigoroso.
A melhor coisa a fazer, caso escolha esta técnica, é consultar antes o seu médico de confiança para saber se você está em condições de se submeter ao esquema de um jejum moderado por três dias, sob a sua supervisão profissional. Um período menor oferecerá a você toda a parte desagradável do processo sem lhe trazer nenhum beneficio.
Durante o curto período de jejum, o melhor será fazer um retiro. De preferência, recolha-se na sua própria casa, abstendo-se de todo tipo de trabalho que exija esforço físico intenso. Você não deve também operar com máquinas nem dirigir, pois poderá desfalecer ao volante. Todo trabalho mental importante deve ser adiado.
A prática do jejum não significa experiência tão incômoda como podem imaginar as pessoas bem alimentadas ou mesmo quem viva constantemente intoxicado por medicamentos.
Durante todo o período de jejum, você deve respirar ar fresco e ingerir água potável, à temperatura normal, e isso somente quando sentir sede ou, em caso de dúvida, nas horas correspondentes ás das suas refeições normais. Um jejum parcial pode consistir em ingerir exclusivamente determinado alimento, como uma fruta suculenta, sucos cítricos ou produtos lácteos.
Eis as ocorrências geradas pela técnica da projeção pelo jejum, conforme cada um dos três dias de duração: no primeiro dia, mais fácil de suportar, surge certa obsessão pela comida e uma série de rumores estomacais; à noite, você pode sentir dificuldades para conciliar o sono. Cerca de 12 horas depois do início do jejum, pode aparecer a sensação de falsa fome, ou fome psicológica. Evite estímulos mentais e emocionais, ruídos, tensão, ansiedade e medo.
No segundo dia de jejum, mais difícil, podem surgir dores de cabeça e surpreendente estado de debilidade, em parte de origem psicológica, em razão da quebra da sua rotina alimentar. Esses sintomas, porém, têm curta duração. Não se esqueça: a fome, além da respiração, constitui o principal componente do conjunto das necessidades ligadas às funções essenciais da conservação da sua vida.
O terceiro e último dia de jejum começa a produzir benefícios à medida que o seu inconsciente se cansa de protestar, desaparecendo a cefaléia, a debilidade, e quaisquer outros efeitos colaterais, sem deixar conseqüências. A sua energia e o seu raciocínio límpido retornam, podendo, então, ocorrerem-lhe visões fugazes inofensivas.
A essa altura, você vai dormir com fome, fazendo com que o desejo intenso de comer venha-lhe à superfície da mente subconsciente, levando a sua consciência projetada pelo psicossoma até à geladeira, ao guarda-comida na cozinha, ou a um restaurante, lanchonete ou padaria nas vizinhanças da sua base física (o seu quarto), tentando com isso quebrar o jejum forçado.
O retorno à dieta alimentar normal, a partir do quarto dia, deve ser feito gradativamente para não prejudicar as funções do organismo. Se logo após o período de jejum você se empanturrar durante outros três dias, reintoxicará o seu corpo físico e o psicossoma, deixando-os até em piores condições do que estavam antes.
Se preferir, você pode incrementar a técnica do jejum projetivo com a aplicação de alguns recursos coadjuvantes úteis: exercícios de respiração rítmica; exercícios de visualização; alimentação reduzida tão-somente com alimentos psicologicamente considerados pró-projetivos: cenouras, frutas, vegetais e líquidos, desde que ingeridos moderadamente. Esses alimentos, porém, devem ser considerados simples superstições ou recursos de auto-sugestão, pois até o momento a sua atuação pró ou contra a produção da projeção consciente ainda não foi comprovada em laboratório, sendo mesmo uma hipótese de pesquisa projeciológica.
Dois fatores funcionam, ao mesmo tempo, para liberar o seu psicossoma com a técnica do jejum: o seu corpo humano, inanimado ainda mais pela falta de alimentação, que, além dos efeitos purificadores do organismo, gera os sintomas psicofisiológicos da fadiga; e a sugestão do alimento, o seu desejo intenso e permanente de matar a fome provocada.
O IIP tem recebido diversos relatos de primeiras projeções conscientes espontâneas, ou geradas involuntariamente, de pessoas com excesso de peso corporal e que, na tentativa de fazer dieta alimentar, procuraram ir dormir sem comer nada, realmente famintas, num estado de privação sensorial. Mais tarde se viram na cozinha procurando ligar a tomada elétrica, retirar o leite da geladeira e colocá-lo numa caneca. Não tendo conseguido o seu intento, tais pessoas concluíram que estavam “em espírito fora do corpo humano
Técnica da saturação mental projetiva - A saturação mental projetiva é a pressão da idéia da projeção consciente na mente exercida através de todos os meios físicos, mentais e fisiológicos sadios possíveis, durante determinado período. É também chamada de programa de imersão total na projeção consciencial, saturação psíquica projetiva e técnica da impregnação do subconsciente.
O método de estudo da saturação psíquica dá resultados inegavelmente rápidos, sendo muito usado como processo eficaz em seminários de treinamento intensivo para se obter iluminação consciencial através de maratonas de estudos e debates. É também empregado na aprendizagem intensiva de idiomas, em cursos-relâmpago, com o estudante sozinho, sem professores regulares, apelando para todos os recursos de ensino que possa encontrar; ou como aluno-hóspede, junto com outros colegas, em programa de isolamento total, em tempo integral, num autêntico internamento durante 15 dias, onde recebe o bombardeio com o idioma de todas as maneiras imagináveis.
Ninguém deve se julgar incapaz de se projetar para fora do corpo humano com total lucidez. Nesse sentido, o pior de todos os enganos tem sido o medo, seguido da subestima em relação ás próprias potencialidades e valores pessoais. Esses dois sentimentos aniquilam a espontaneidade e a motivação da consciência. Portanto, é preciso combater tais deficiências no caminho do desenvolvimento psíquico e parapsíquico, em todos os setores e aplicações práticas.
A saturação mental promovida com a idéia da projeção consciente representa a criação da idéia fixa (não-patológica), com a vontade deliberada de se projetar. Para isso instala-se a atmosfera mental adequada, impressionando a mente subconsciente, na própria casa do candidato á projeção.
Entre os elementos saturadores adequados para você proceder à sua impregnação mental com a idéia da projeção consciente, destacam-se dez procedimentos:
1) Alimente produtiva e ardente ambição de se projetar com elevado grau de lucidez.
2) Concentre os pensamentos, em horas e locais apropriados, diariamente, no fenômeno da projeção lúcida.
3) Compreenda os fenômenos projeciológicos, em seus pormenores, com naturalidade, estabelecendo relações entre as projeções conscientes e as suas preocupações, interesses humanos e cogitações naturais (tais como a sua profissão, pesquisas culturais, passatempos, etc.).
4) Leia sobre a manifestação da consciência e os múltiplos relatos de projetores existentes e de fácil consulta, seja em livros, revistas e jornais. Qualquer investimento deste gênero será compensador.
5) Estude sempre, e se possível profundamente, as ocorrências relativas ás projeções conscientes.
6) Se for o caso, faça uma coleção de fichas sobre os temas projetivos, compondo o seu próprio fichário de pesquisas. Tais fichas podem ser distribuídas por toda a sua casa, seja na mesinha de cabeceira, no espelho do banheiro, na escrivaninha de estudos, dependuradas pelas paredes, etc.
7) Empregue um gravador de rolo ou cassete para registrar as técnicas projetivas realizadas por você mesmo ou gravando a palavra de projetores, e ouvindo-as incessantemente.
8) Converse com outras pessoas interessadas no tema das projeções conscientes, sejam projetores veteranos ou principiantes, estudiosos da projeciologia, ou candidatos às projeções conscientes, buscando alcançar o maior número possível de idéias a respeito.
9) Pratique os exercícios projetivos de maneira intensa, sem solução de continuidade, numa série de tentativas disciplinadas, a partir do primeiro dia do esforço de saturação mental.
10) Por fim, deixe-se envolver de tal modo com o assunto “projeção consciente”, algumas horas por dia, sete vezes por semana, até que o mesmo esteja profundamente enraizado à sua vida mental e á rotina da sua existência.
Através deste sistema, os processos conscienciais vão sofrendo modificações sutis. Dentro de três a quatro semanas, no máximo, quando sobrevêm o afrouxamento do esforço concentrado como primeiro resultado da saturação mental, se não ocorrer pequena exteriorização da sua consciência lúcida, começam a surgir sonhos naturais sobre a projeção consciente. Isto significa ótimo indício de saturação psíquica e uma abertura efetiva no rumo da projeção consciente propriamente dita. Quem sonha com a projeção, mesmo que seja simples pesadelo, está a caminho da produção da projeção consciente.
Este método, entretanto, não está livre de críticas. Não é qualquer pessoa que agüenta um programa que dá demasiada ênfase ao esforço de uma criatura inexperiente no assunto, o que provoca projeções conscientes desendereçadas, ou a erraticidade da consciência projetada. Contudo, sejamos realistas e práticos: isso torna-se evidentemente secundário. O que importa é quebrar o tabu, os condicionamentos, ou a barreira da saída lúcida da sua consciência para fora do corpo humano. Depois, você mesmo corrigirá as imperfeições técnicas iniciais, aperfeiçoará os seus alvos mentais, enriquecerá a sua agenda extrafísica, e se desenvolverá naturalmente com a própria repetição das experimentações.
Obter a projeção consciente dá trabalho e exige esforço perseverante. No entanto, poucas emoções se podem comparar ao momento em que você perceber, pela primeira vez, que está lúcido fora do seu próprio corpo humano, livre dos liames da matéria densa, vitorioso de fato sobre você mesmo.

Autor.
Anônimo

Fonte. http://www.viagemastral.com/informacoes_in.php?subaction=showfull&id=1189748475&archive=&start_from=&ucat=6&

17 de jan de 2010

Veiculos de manifestação da conciênscia



Devemos saber que não somos corpo físico, astral e energético somos conciênscia e que necessita desses corpos para manifestar a conciência em um determinado plano, ou seja a nossa conciênscia fica desperta no corpo físico e pode ficar desperta em corpo astral, claro avendo a transferencia da conciênscia de um corpo para o outro, quando morremos nossa conciênscia se transfere se para o corpo astral e não tem mais como se manifestar no corpo físico. Além do corpo físico, astral, mental e energético temos outros corpos que ficam encaixados uns nos outros, esses corpos são conhecidos como veículos de manifestação da conciência.
Omergulhador precisa da roupa de mergulho para entrar no mar ou seja precisamos do corpo físico para manifestar nossa conciênscia aqui no mundo físico e do corpo astral para acessarmos o mundo astral, e o corpo mental para acessarmos a dimensão mental e dentre outras formas de manifestção.
Dúvidas sobre o artigo envie nos um e-mail ou poste comentáriso.
marcelo.rodrigo13@hotmail.com

Muita paz e luz...

13 de jan de 2010

Onde você tem mais dificuldades para se projetar?

Olá Amigos projetores, se você tem dificuldade em lipeza energética vizualizações entre outros peçamos que postem ou envie nos um e-mail para marcelo.rodrigo13@hotmail.com.
Bem não somos os donos da verdade e também tenho dificuldades e busco pesquisar, e claro ajudar aquele que não consegue se projetar.
Muita paz e luz...

9 de jan de 2010

Aviso

Olá amigos do blog projeção astral e espiritual, estamos voltando pouco a pouco com o nosso trabalho com nosso artigos e esperamos que 2010 seja rico de novidades, teremos como principal objetivo o projeto de relatos em áudios que se iniciará em maio ou em junho mas antes teremos um áudio de apresentação que irá explicar melhor o projeto. Este mês será um pouco difícil fazer postar artigos e informações mas mês que vem estaremos com bastante informações legais e interessante.
Então nos veremos brevemente, até mais.
Muita paz e luz...

marcelo.rodrigo13@hotmail.com