24 de jul de 2009

Projeção e Sonho: Luíz Zahar

Uma dúvida muito comum em todo aquele que começa a estudar e praticar as viagens astrais é diferenciar quando está sonhando e quando está vivenciando uma experiência extra-corpórea.

É uma dúvida legítima, já que as duas experiências acontecem quando os nossos corpos físicos encontram-se adormecidos.

A primeira diferença é fisiológica. Durante os sonhos apresentamos um aumento na atividade cerebral ao eletroencefalograma (EEG). São modificações muito típicas e que são acompanhadas de movimentos oculares rápidos (REM, do inglês rapid eyes movements). São alterações tão típicas que convencionou-se chamar estes períodos do sono de "sono REM". Um paciente que seja acordado nesta fase do sono irá relatar que estava sonhando.

As projeções, ao contrário, acontecem em períodos de baixa atividade cerebral (com predominância de ondas teta e delta ao EEG). A atividade corporal é mínima, e até os batimentos cardíacos estão baixos (bradicardia). Talvez seja essa a razão pela qual muitos projetores relatam sentir em sua saídas do corpo, uma paralisia do mesmo, conhecida nos meios científicos como paralisia do sono, e nos meios projeciológicos como catalepsia projetiva. É um estranho estado no qual se está acordado, pode-se ver o quarto em seus mínimos detalhes, mas não se consegue mover um único músculo do corpo. Esta experiência é por vezes assustadora, mas é completamente inócua. Quando qualquer um de nós passar pela mesma, podemos ter duas condutas, a primeira é aproveitar a experiência e desejar sair do corpo e imaginar que se flutua pelo quarto, a segunda é abortar o processo, mexendo um pequeno grupo muscular, mexendo o dedo mindinho, por exemplo. Logo que se consegue mover o dedinho, imediatamente, se retoma o controle de todo o corpo.

À medida que você começar a estudar sobre projeção astral e a praticar os exercícios para o aumento da sua concentração e capacidade de visualização, você vai notar um aumento da sua atividade onírica. Os sonhos ficarão mais claros, mais coloridos, ficarão retidos na memória por mais tempo e, ocasionalmente, você vai perceber no meio de um sonho, que está projetado fora do corpo. Na verdade, nossos sonhos são os grandes portais para nossas viagens interdimensionais.

Já tive sonhos em que voava em tábuas voadoras e mesmo em aviões da II Guerra que, em determinado ponto eu percebi, eram projeções astrais. Já aconteceu inclusive de, no meio de um sonho, eu perceber que flutuava a quilômetros de altura e, ficando com medo de cair, criar pela ideoplastia uma prancha de surfe voadora e me agarrar nela com todas as minhas forças. Talvez esta seja a origem da lenda dos tapetes voadores.

Pouca gente imagina que é muito fácil controlar o conteúdo dos sonhos pela auto-sugestão. Basta a indução do estado hipnagógico e a repetição da frase para indução subconsciente. Experimente a seguinte frase antes de dormir: "Vou sonhar com uma projeção astral", ou - "Vou sonhar que estou voando". Repita várias vezes, calma e lentamente e em alfa. Se não acontecer na primeira noite, insista. O que pode acontecer é que você começa a sonhar que está voando, e como este sonho é fruto da sua auto-sugestão, você acordará no meio do mesmo, transformando-o num sonho lúcido. A partir desse ponto, é fácil induzir uma projeção astral.

Muitos projetores famosos, como Sylvan Muldoon e Hugh Callaway, realizavam projeções astrais induzidas pela manipulação de sonhos lúcidos. A tarefa básica era conseguir um sonho lúcido ou programado, direcioná-lo para deixar o corpo e então acordar fora do sonho. Aprender a induzir sonhos lúcidos pode representar uma forma prática de desencadear projeções espontâneas.

A chave do controle dos sonhos é a auto-sugestão somada à uma observação sistemática. Reavalie sua atitude para com seus sonhos. Convença-se de que seus sonhos são importantes e cheios de significado, e que você pode aprender com eles. Tente analisar seus sonhos e veja as mensagens que eles trazem para você. Quando você começar a perceber a importância de seus sonhos, poderá então influenciá-los. Se você respeitar seus sonhos, eles irão corresponder.

A técnica básica é dar a você mesmo sugestões antes de dormir, de que você irá sonhar com uma certa pessoa ou sobre um assunto. Escreva seus sonhos pela manhã ou ao acordar. Quando você tiver alcançado algum controle sobre os sonhos, poderá induzir sonhos lúcidos.

Para induzir sonhos lúcidos (extraído do livro Leaving the Body, de D. Scott Rogo):

· Induza sonhos de vôo.

· Induza um pesadelo (isso mesmo, às vezes pesadelos nos colocam num estado mental de alerta, que nos permite acordar no meio do sonho).

· Reconheça incongruências em seus sonhos.

· Sugira para você mesmo que os sonhos são irreais, faça isso ao longo do dia.

· Mantenha a consciência o máximo de tempo possível, no estado hipnagógico que precede o sono. Sugira que você observará seus sonhos com toda consciência.

Nota: Luiz Otávio Zahar é médico e pesquisador das experiências fora do corpo. É o fundador da lista Viagem Astral na internet e também de um excelente site sobre o tema: http://www.infolink.com.br/luiz.zahar/obe/

Texto retirado do site www.viagemastral.com
Autor: Luiz Zahar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela visita

http://s3.eplaces.com.br/_default/yogacomvoce/img-site/da0b8bd48a6b443aa1f02f04ae0691dd.jpg